SEO Local, o Guia Definitivo

O SEO local é uma das maiores exigências desta área. No entanto, apenas uma pequena percentagem dos SEOs tem conhecimentos avançados de SEO Local. É por isso que, hoje, vos trago o guia definitivo do SEO Local.
seo local

O que é SEO Local?

SEO local é o SEO que aplicamos quando pretendemos posicionar uma empresa local. Ou seja, um negócio com uma presença física real no mundo offline.
Este tipo de SEO tem certas particularidades, e duas delas são particularmente dignas de nota e visíveis:
  • Por um lado, em SEO Local há mais margem de manobra quando se trata de utilizar certas práticas que, em qualquer outro projeto poderia ser considerado demasiado spammy. Veremos isto mais tarde.
  • Por outro lado, a distinção óbvia entre dois tipos de resultados nos SERPs: os resultados orgânicos normais, e o Snippet Local Featured, que aparece acima dos resultados orgânicos e no qual te podes posicionar.
Existem outras diferenças, mas estas duas são as mais notáveis e as que tornam a SEO Local algo único e que poucos SEOs são capazes de fazer com certa qualidade. É simplesmente algo que requer um chip diferente para ser bem feito.

Featured Snippet Local e resultados orgânicos locais

Como dizemos, estes dois tipos de resultados nas SERPs são de interesse para o negócio local do nosso cliente, porque o utilizador utiliza ambos. No caso de poderes escolher, é melhor posicionares-te no Snippet de Destaque Local. Mas, felizmente, não tens de escolher.
De facto, muitas buscas locais (especialmente long tail keywords) apenas retornam resultados orgânicos e não o Snippet Local em Destaque, pelo que é do nosso interesse optimizar ambos os resultados.
O “problema”, como veremos, é que a optimização destas duas partes é completamente separada. Há muito pouco a fazer entre optimizar para o Local Featured Snippet e optimizar para resultados orgânicos, embora, por vezes, ambos se complementem um ao outro.

Como optimizar o SEO Local passo a passo

Agora que esclarecemos o que é SEO Local, vamos ver, passo a passo, como optimizar um projeto (projeto, porque, como verás, não está limitado à web) para o posicionares bem como uma empresa Local. Vamos lá!

Passo 1: Keyword Research

Comecemos pela Investigação por Palavras-Chave. A pesquisa por palavra-chave para SEO local é basicamente constituída por palavras-chave do tipo “serviço oferecido” + “localização”. Por exemplo, “Escalada Serra da Estrela”.
É claro que podemos fazer pesquisa de palavras-chave que vão além deste tipo de palavras-chave para, por exemplo, criar um blogue. Neste caso, levaríamos a cabo uma pesquisa normal de palavras-chave, como em qualquer outro projeto.
Mas, neste caso, como neste guia estamos a falar especificamente de SEO Local, vamos limitar-nos a falar deste tipo de palavras-chave.
Vamos ver como podemos fazer uma boa análise de palavras-chave para SEO Local para obter muitas palavras-chave deste tipo (palavras-chave que nem sequer aparecem no Google Keyword Planner).

Faz uma lista com os teus serviços e localizações (por separado)

A primeira coisa que deves fazer é listar todos os serviços oferecidos e também tentar imaginar sinónimos ou outras formas de procurar por esse serviço. Deves também fazer uma lista de locais.
Importante! Ambas as listas devem ser separadas (verás porquê mais tarde). Neste momento, não é necessário procurar palavras-chave “parede de escalada Serra da Estrela”, mas sim “muro de escalada”.
Continuando com o exemplo, se tiveres uma parede de escalada, não te podes limitar a “parede de escalada”. Tens de acrescentar qualquer outro tipo de termo que as pessoas utilizem para se referirem a ele e qualquer outro tipo de serviço que lhes seja oferecido.
Ou seja, também deves acrescentar “rocha” e “percurso de escalada” (assumindo que ofereces percursos de escalada, claro). A ideia é ter o maior número possível de palavras-chave relacionadas com os teus serviços.
Por outro lado, na lista de locais não te deves limitar à cidade/zona, mas todos os locais devem ser de interesse (cidade, região, província, distrito, município, bairro…).
Também, no caso da parede de escalada, não, mas noutros casos (eletricistas, canalizadores…) os serviços são prestados em muitos locais. Deves escrevê-los todos.

Analisa os teus competidores

Depois de fazer um brainstorming dessa lista básica, podes analisar os concorrentes e ver quais as palavras-chave que estão a utilizar.
Podes encontrar serviços que também oferecem e que não tinhas pensado, ou outras formas de chamar os serviços que já tens na tua lista.
Tudo o que encontrares que possa ser adicionado à lista, adiciona-o.
Dica: Não procures apenas os websites dos concorrentes, vai também a sites de anuncio. Para certos tipos de negócios, há profissionais nestes sites e isso pode ajudar-te a encontrar boas palavras-chave.

Procura long tails keywords

Depois de teres feito o referido anteriormente, faz uma longa pesquisa para todas as palavras-chave de serviço que possas ter encontrado.
Já aqui falámos de ferramentas que permitem procurar por long tail keywords, pelo que não iremos mais longe neste artigo.
Basta tentar extrair o maior número possível de long tail keywords para a tua primeira lista, a lista de serviços. Por enquanto, a de locais, mantem-na num local seguro.

Mistura

Bem, agora deves ter uma longa lista de palavras-chave relacionadas com os serviços oferecidos. Não tens ideia das pesquisas e não tens qualquer outra informação relacionada, mas tens muitas palavras-chave.
Bem, deixem-me dizer-vos que ainda têm poucas palavras-chave. Agora vamos gerar palavras-chave relacionadas.
O que tens de fazer é ir a alguma ferramenta SEM para misturar palavras-chave e gerar novas (por exemplo, MergeWords) e, na primeira coluna, colocar a lista de serviços. Na segunda coluna, coloca-se os locais.
E gera as novas palavras-chave.
Se tiveres 20 palavras-chave e 10 localizações, receberás 200 palavras-chave. Portanto, imagina se fizeste um bom trabalho nas etapas anteriores e se tens 100, 200 ou 500 palavras-chave.
De qualquer modo, agora tens uma enorme quantidade de palavras-chave como “serviço + localização” ou “serviço de cauda longa + localização”, mas não sabes quantas pessoas estão à procura dessas palavras-chave.
Isto é facilmente resolvido.

Verifica o volume das pesquisas

A última coisa que precisas de fazer é correr a lista total de palavras-chave que obtiveste através do Keyword Planner, para que este te forneça os dados históricos de pesquisa.
Depois de o teres feito, só tens de eliminar as palavras-chave que não têm pesquisas e manter as que têm.
Como sempre, aqui cada um tem os seus próprios segredos, mas recomendo manter todas as palavras-chave que têm algumas buscas, não importa quão poucas sejam. Numa empresa local, a possibilidade de capturar o tráfego é muito menor e o ROI por visita muito maior, pelo que deves aproveitar cada visita.

Passo 2: SEO On Page

O passo seguinte é a optimização SEO On Page. Aqui, em geral, tens de fazer o mesmo que farias em qualquer outro projeto. Contudo, existem também algumas particularidades, especialmente relacionadas com a arquitetura interna e o conteúdo.

Estrutura de URLs

Em termos de estrutura de URL, o ideal seria tentar ter uma página para cada combinação de serviço e localização, para que possas concorrer exatamente para essa palavra-chave nesse URL.
Isto, claro, tem um problema: o conteúdo será muito semelhante entre as várias páginas, uma vez que por vezes apenas a localização mudará. Este assunto é tratado na secção seguinte, a secção de conteúdo.
A questão é que a estrutura URL deve incluir ambas as partes da palavra-chave (o serviço e a localização). Podes optar por estas duas estruturas:
  • com/localização/serviço
  • com/serviço/localização
Outra opção, é claro, é ter todos os URLs pendurados diretamente da página inicial. Mas pessoalmente, prefiro esta forma mais categorizada, porque ajuda o Google a compreender a estrutura.

Vamos falar sobre o texto “spinado”

OK, passemos agora ao tema do conteúdo, porque há sempre controvérsia sobre este tema.
Como já dissemos, páginas diferentes podem ter poucas diferenças entre elas. Em alguns casos, a única diferença será o local. E, além disso, há muitas páginas, o que implica um grande excesso de custos se criarmos conteúdos específicos para cada página.
A solução?
Texto “spinado”.
O texto “spinado” tem má fama porque tende a ser de má qualidade e porque é utilizado para o envio de spam. Mas não há nada que o impeça de criar um bom texto tornando o resultado facilmente legível e bastante original.
Na verdade, o texto assim criado permitir-nos-á criar conteúdos mais variados do que se o fizéssemos à mão. No final, se fizer uma boa rotação com variações suficientes, vai ter muitas variações aleatórias. Enquanto que, se estás a escrever, estás a contar com o elemento humano, para que se possa repetir mais do que com a rotação.
Não vou entrar aqui em demasiada profundidade sobre como os textos spinados devem ser criados (talvez fosse uma boa ideia escrever um guia sobre isso – deixa um comentário se estiveres interessado), mas a questão é que, em SEO Local, este é um recurso muito útil e eficaz (desde que o utilizes bem, claro).

Marcação schema

Finalmente, deves utilizar a marcação Schema apropriada para o negócio.
Já falámos sobre Schema anteriormente. E a questão é, para as empresas físicas e SEO locais, que é muito necessário.
Basta procurar o esquema apropriado para o negócio e aplicá-lo (para além da marcação básica de localização, telefone, e-mail, etc.).

Passo 3: Google My Business

Com o acima exposto, teremos o website pronto. Ou seja, o elemento que será posicionado nos resultados orgânicos do Google. Agora temos de trabalhar na listagem do Google My Business, que é a que será posicionada no Snippet de Destaque Local.
Para criar a listagem Google My Business, tudo o que tens de fazer é iniciar sessão no sítio web e criar um novo negócio (ou reclamar um já existente). Depois, escolhe uma categoria, adiciona o teu website e número de telefone e outras informações básicas e já está.
Também terás de indicar o endereço físico do negócio, e é importante que este endereço seja real, porque te enviarão uma carta para este endereço para verificar a tua listagem no Google My Business.
Assim que receberes a carta e fizeres a verificação, terás uma listagem funcional no Google My Business, e só precisas de a optimizar.
Para optimizares, podes fazer o seguinte:
  • Adicionar as palavras-chave e localização mais importantes ao título
  • Adicionar fotos
  • Adicionar mais categorias
  • Indicar informações diferentes (horário de abertura, serviços, etc.)
  • Apontar aspectos relevantes do negócio
  • Usar reivindicações políticas (ultimamente, o Google tem acrescentado algumas reivindicações como “vegan”, “LGBT friendly”, “dirigido por mulheres” e similares. Não gosto de misturar negócios com política, mas em alguns casos pode ser uma boa ideia).
E, em princípio, com isto terias a tua listagem no Google My Business pronta (embora a adição de fotos adicionais seja sempre positiva).

Passo 4: Linkbuilding para SEO Local

OK, agora que temos o website e a listagem do Google My Business pronta, precisamos de passar para SEO Off Page para ambos. Comecemos pela “SEO Off Page” para os resultados orgânicos e, no último passo, falaremos sobre a “SEO Off Page” para a listagem do GMB.

Diretórios locais

Antes de mais, deves dirigir-se aos diretórios locais.
Quase todas as regiões, províncias, cidades, etc. têm os seus próprios diretórios locais que estão sempre dispostos a acrescentar novos negócios (afinal de contas, é esse o seu negócio).
Podemos ir até eles e acrescentar o nosso negócio a estes diretórios, o que tem várias vantagens:
  • Permite-nos obter algum tráfego adicional (nem todo o tráfego é conduzido pelo Google My Business, mesmo que seja a principal fonte).
  • Permite-nos obter citações (isto é explicado com mais profundidade na secção seguinte, “SEO Off Page” para GMB).
  • Em alguns casos, permite-nos obter um link para o nosso website.
Geralmente, esta ligação será nofollow, mas, mesmo assim, é uma boa ideia ter essa ligação. Dá naturalidade ao perfil da ligação e, além disso, pode trazer tráfego.
Além disso, existem certos websites que procuram esta informação e a publicam nos seus próprios portais, e por vezes estes links são nofollow (não que estes websites sejam os mais poderosos do mundo, mas vale sempre a pena).
Quanto ao resto, mencionar que poderá haver diretórios abertos, onde podes registar o teu próprio negócio sem dificuldades, e outros mais moderados, onde terás de pedir para ser adicionado ou onde terás de verificar o teu negócio.
Estes últimos são os mais interessantes e onde as ligações terão mais valor. Mas, claro, adiciona-te em todos eles, não fará mal.

Meios locais

O próximo passo para a construção de ligações é a comunicação social local.
Como podes adivinhar, se tiveres um negócio no Porto, é mais provável que o Google goste de um link de sites locais a falar do teu negócio do que de Lisboa, porque é muito mais natural. E, para ti, tem a vantagem de ser uma ligação mais barata, porque se trata de um meio de comunicação mais pequeno.
Ou seja, no caso de decidires comprar links (o que tens de fazer cuidadosamente, por outro lado), mas não é a única forma de obter links nos meios de comunicação locais, para melhorar a tua construção de links.
Como vês: Os meios de comunicação locais necessitam frequentemente de conteúdo, porque não se passa o suficiente na sua região para manter o jornal ativo. Isto é especialmente verdade no Verão (é por isso que, se repararmos, em Agosto, as notícias são tudo sobre ninharias).
Bem, se tiveres um pouco de coragem, podes dirigir-se diretamente aos jornalistas e perguntar-lhes se querem escrever sobre o novo negócio que abriu. Eles podem concordar. Ainda mais se lhes disseres no Verão.
Claro que, tens de fazer um a papel de comercial, dizer que o teu negócio oferece algo novo ou diferente. Caso contrário, não será digno de notícia.

Estudar outras empresas locais (não apenas a concorrência)

Já sabes que em SEO, uma forma fantástica de obter ligações é através do estudo dos concorrentes. Dessa forma, é possível ver quais as ligações que têm e tentar replicá-las.
Bem, isto funciona muito bem em SEO Local, sim, mas podes ir mais longe: podes copiar links para empresas locais que não são tuas concorrentes.
Porquê? Bem, porque, embora não sejam a tua concorrência, estão na mesma localização, por isso têm interesse em posicionar-se na tua localização, por isso têm de obter ligações que lhes permitam posicionar-se na mesma localização… Está entendido, não está?
Algumas ligações não funcionarão para ti (por exemplo, em diretórios temáticos ou blogs na tua área temática), mas outras ligações podem funcionar perfeitamente bem para ti.

Outras técnicas de construção de ligações

Finalmente, não hesites em aplicar todas as outras técnicas típicas de construção de ligações que utilizarias em qualquer outro projeto de SEO.
As que assinalámos nas secções anteriores são simplesmente as mais características do SEO Local e que podem ajudar-te a fazer a diferença.

Passo 5: “SEO Off Page” para Google My Business

E finalmente, vamos falar sobre o “SEO Off Page” que podemos fazer no Google My Business. Ou seja, técnicas que podemos aplicar fora da nossa listagem do Google My Business para alcançar uma melhor posição no Google Local Featured Snippet e no Google Maps.

Reviews

Em primeiro lugar, há as reviews. Incluímos as críticas como parte desta “Off Page”, apesar de estarem na mesma página porque, embora se possa criar críticas falsas, normalmente é preciso obtê-las dos clientes. E isso é um trabalho off page.
Como já disse, pode-se tentar criar falsas críticas. O problema é que estas revisões não são autênticas, porque essa conta Google não tem atividade real e o Google tem todas essas informações. Não se pode fazer batota, como se pode fazer com outras coisas.
Podes sempre trocar opiniões com outros SEOs, mas isso tem muito poucas hipóteses.
Portanto, a melhor coisa a fazer é pedires aos teus clientes que escrevam algumas críticas. Podes mesmo fazer isto em troca de descontos ou algum benefício extra.
Em suma, as críticas são muito importantes, porque são elas que dizem ao Google a qualidade do negócio e quanto mais críticas receberes e melhores forem, melhor.

NAPW Citations

Depois, temos as NAPW Citations, que são o que mencionámos acima, quando falámos de diretórios locais.
NAPW citations são citações na Internet que incluem os detalhes da empresa (daí o nome, NAPW, Nome, Morada, Telefone, Website).
Estas citações, mesmo quando não incluem um link, têm um efeito positivo na classificação no Snippet de Destaque Local do Google, por isso, quanto mais melhor.
A primeira coisa que deves fazer é utilizar “pegadas” para localizar as citações do NAPW que já existem, mas que estão incompletas, e contactá-los para pedir que as completem com a informação em falta.
E depois, é claro, deves tentar obter novas citações.
Cuidado! Estas citações não são apenas úteis quando provêm de diretórios locais. Se um blog publica um post sobre ti e dá os teus dados, também conta. Por isso, se comprares ou trocares links, enquanto estiveres a fazê-lo, pede uma citação NAPW e ganha duas vezes.

Mapas Fractais

Finalmente, existem mapas fractais, que são como citações do NAPW, mas levados ao extremo. Esta é uma técnica que penso que acabará por deixar de funcionar, mas de momento ainda funciona (e não penso que seja penalizada, porque permitiria uma SEO negativa muito fácil).
Os mapas fractais consistem em criar mapas no Google Maps e adicionar diferentes indicações nesses mapas (outros negócios, locais de interesse, monumentos, etc.) e, nesses locais, colocar citações de NAPW.
O mapa é então indexado, e é tudo. O Google irá melhorar as suas pesquisas de proximidade. E o melhor é que podes criar tantos destes mapas fractais quantos quiseres.
Como podes ver, o SEO Local não é um grande mistério, mas tens de mudar um pouco de ideias para ajudar os teus clientes a atingires o potencial máximo. E isso implica, como já viste, a utilização de certas ferramentas, práticas e estratégias que não são recomendadas em outros tipos de SEO.

Deixa o teu comentário