Pinterest

Pinterest



Nem Twitter, nem Facebook, nem LinkedIn. A rede social do momento, a que mais está a dar que falar actualmente é o Pinterest. Criado em 2010, este serviço apresenta-se a si mesmo como um quadro virtual, onde os usuários podem “afixar” todos os conteúdos multimédia que encontram pela rede e que queiram marcar, quer seja para inspiração própria ou para partilhar com os outros usuários com o mesmo tipo de interesses.

À primeira vista pode parecer mais um serviço de partilha de imagens, mas o crescimento exponencial que tem tido permite perceber que existe algo mais por detrás deste conceito aparentemente simples, mas que poderá tornar esta rede social na revelação do ano de 2012. Desde logo e continuando a actual tendência, é uma plataforma a ter em conta no futuro próximo, no que a meios sociais diz respeito.

pinterestRegisto com um par de cliques

Para criar uma conta é necessário convite. Este pode ser obtido através dos usuários que já utilizam o serviço ou pedindo através da página web oficial. No meu caso usei a segunda opção e em poucos dias pude fazer o registo. Para terminar o registo podemos identificar-nos através das nossas contas do Twitter ou do Facebook, o que acelera o processo e posteriormente irá deixar começar a partilhar os “pins” directamente nas contas das outras redes sociais.

Uma vez criada a conta, o Pinterest pretende saber quais os nossos interesses, e em função deles, sugere quais os usuários mais indicados para seguir. Estes são classificados por listas segundo a temática do que publicam, pelo que com um simples clique já estamos a seguir dezenas de usuários. O objectivo? Que logo desde a primeira vez em que acedemos à nossa conta na plataforma, tenhamos conteúdo no nosso quadro, para nos animar a começar a interagir e a voltar de novo.

 

Como funciona o Pinterest

Como já dissemos anteriormente, o Pinterest é na sua essência, uma aplicação que nos permite arquivar conteúdos multimédia de diversas temáticas. Se tivéssemos de o comparar com outros serviços actuais, poderíamos dizer que é uma espécie de Tumblr melhor organizado e com categorias, ou um Delicious para imagens. A ideia é de que o usuário veja uma fotografia ou um vídeo de goste e decida partilhá-lo no seu quadro.

pinterestEstas imagens afixadas têm o nome de “Pins”. Para publicar uma imagem, podemos recorrer ao bookmarklet oferecido pela empresa ou fazer upload das nossas próprias imagens do computador. Se escolhermos a primeira opção, temos de adicionar o botão “Pin it” à nossa barra de favoritos do navegador. Se estivermos num website e virmos alguma coisa que queremos partilhar no Pinterest, basta apenas clicar no botão de “Pin it” que anteriormente adicionámos ao navegador e o conteúdo automaticamente será afixado no nosso quadro, juntamente com o texto escolhido. Também é possível fazer um “repin” dos conteúdos de outros usuários.

Também já falámos acima sobre a existência de quadros. O que é isso? São as categorias em que são agrupados os pins. Se por exemplo quiser fazer uma recolha dos seus livros favoritos, tem de criar um quadro para o efeito e afixar tudo ali. Por defeito, ao criar uma conta são também criadas algumas categorias básicas que é possível escolher na altura. Em qualquer momento é possível apagá-las e criar outras novas.

Ao ter a informação devidamente classificada, pode seguir um usuário (e consequentemente, tudo o que ele publicar) ou decidir seguir apenas algum dos seus quadros em concreto. Todas as novas imagens acrescentadas aos álbuns ou em usuários seguidos, irão aparecer no seu quadro principal, e a partir daí poderá comentar, fazer “repin”, linkar ao adicionar aos seus “likes”.

 

Os números do Pinterest

Embora esta plataforma tenha visto a luz em 2010, necessitou apenas de alguns meses para atingir o sucesso actual. De facto, em apenas uma semana do mês de Dezembro passado recebeu 40 vezes mais visitas do que havia recebido em Junho. Estamos a falar de um crescimento superior a 4000% em apenas seis meses.

pinterestCom efeito o Pinterest começa a ser uma das redes habituais nos rankings das redes sociais mais utilizadas. Na classificação publicada semanalmente pela consultora Experian Hitwise, esta já ocupa o quinto posto, acima de outros pesos pesados como o LinkedIn, Google+ ou MySpace. Isto tem ainda mais mérito se tivermos em conta que actualmente o registo ainda não é livre e é preciso um convite, pois ainda está em fase beta de desenvolvimento.

 

Termos usados no Pinterest

O Pinterest vem, à semelhança das outras redes sociais, introduzir novos termos na linguagem corrente de utilização da rede, com significados específicos, nomeadamente:

Board – é o quadro onde são afixados os conteúdos com os pins. É possível ter vários quadros, um para cada tópico ou categoria de interesses.

Pin – é o acto de partilhar uma imagem num quadro. Pode ser feito a partir de uma imagem que encontrou num site e quer partilhá-la no seu quadro, ou pode fazer upload a partir do seu computador.

Repin – (parecido com o ReTweet) utiliza um conceito semelhante, e que é, a partilha de algo que já foi “pinado” ou adicionado ao Pinterest por outro utilizador.



2 Comentários

  1. Carolina Batista
    Setembro 27, 2017

Escrever um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.