8 Conselhos para Optimizar um Website de Turismo

turismoO uso de smartphones revolucionou a área do turismo e do lazer, setores pioneiros no desenvolvimento e implantação de um modelo de comportamento em que todas as fases de planeamento são realizadas maioritariamente através do smartphone: busca, consulta, contratação e atendimento pós venda.
Esse modelo transcendeu o turismo e atingiu outros setores, como o comércio ou serviços bancários, que por sua vez o alimentaram com suas próprias experiências de usuário.
Vamos por isso reflectir sobre o comportamento do sector do turismo e a sua evolução do ponto de vista da experiência do utilizador, onde destacamos oito pontos que o sector deve ter em consideração para alcançar a máxima satisfação do cliente.

Personalização

O uso massivo das redes sociais e principalmente do Big Data, tornou necessária a personalização das informações sobre destinos e produtos, em suma, os serviços que consumimos.
O usuário não está mais satisfeito em ver hotéis ou excursões no Algarve, mas aqueles hotéis e excursões que atendem às suas necessidades como usuário, como a gastronomia ou a natureza.

CTA’s animados

Os botões ou Click To Action procuram atrair clientes potenciais e convertê-los em clientes finais.
Como qualquer elemento que busca uma resposta rápida e uma conversão ótima, o CTA animado deve ser a estrela de qualquer página da web. Não se trata de chamar a atenção desviando-o do site, mas de ter a animação certa para que efetivamente retenha a atenção.

Reajuste

Como resultado do Big Data, o setor de turismo teve que enfrentar conteúdos dinâmicos e modulares, com a oportunidade de reajustar o produto ou serviço a partir das opiniões geradas: foco no cliente e não no negócio.

Uso de vídeos

É altura de esquecer os exemplos e diagramas em imagem. Em vez disso, use pessoas reais, em vídeos, que façam um esforço sincero. Essa é apenas uma das muitas maneiras de usar o vídeo para superar barreiras e obter cliques onde nos queremos focar.

Processos ótimos

Uma busca rápida, que não faça pensar muito, que relacione produtos, e que mostre os serviços subjacentes, permite aos potenciais clientes abrirem o leque de opções para além do modelo normal de férias.

Sobreposições baseadas em descontos

Uma boa estratégia para obter feedback do consumidor é incentivar o feedback com descontos, envios grátis ou outros presentes que chamem a sua atenção.
Essas ofertas atraem a atenção e aumentam as conversões.

Segurança e confiabilidade

A compra deve ser segura, rápida, sem alterações de preço aparentemente inexplicáveis e sem devolução da compra.
As empresas devem implementar uma estratégia de segurança cibernética que garanta a segurança do cliente final e a proteção das suas informações confidenciais contra fraudes.

Valor emocional

O serviço deve fornecer valor. Não qualquer valor, mas sim um valor emocional que o utilizador possa interiorizar através da experiência oferecida.Porque a experiência do utilizador não é apenas a utilização de um portal ou aplicativo. Ela passa por entrar e entender as necessidades geradas antes da decisão e acompanhar o cliente para que a sua decisão seja a que melhor se adapte aos seus desejos e necessidades.
Mas a concepção do serviço não termina com a contratação do mesmo. A experiência é um processo que inclui também o pós-compra e continua a gerar valor nas fases posteriores e nos processos de compra futuros. Porque um cliente fiel vale mais do que qualquer pacote de férias reservado.
A revolução digital criou uma nova forma de desfrutar o lazer e o turismo. As vantagens desta nova era são ilimitadas: agilidade na gestão das reservas, aumento na promoção dos serviços, rapidez na criação de novos produtos, etc. Dá ao viajante a oportunidade de gerir a sua viagem e a empresa de o acompanhar durante todo o processo.

Deixar um comentário